Que sou eu *Mauri Zeügo*

Meus caminhos intermináveis trouxeram-me até aqui, meus dias de alegria, tristeza, risos e cara feia. Sou tudo e nada. Feito um gato vadio que de telhado em telhado sempre encontra um cesto quente com um novelo de lã ou linha velha que nos remetem aos dias da infância. Tão saudoso à família sou eu. Nos últimos anos tenho tentado ser mais homem e menos animal, raciocinar sempre ao invés de seguir instintos que provocariam uma guerra. Sou humano enfim, tenho meus anseios e desejos e com esses, posso ser o que eu quiser. Cada pessoa tem seus defeitos e qualidades, porém, são os pequenos detalhes que nos tornam cada vez mais especiais e únicos. Sou Mauri Eurico Santos Zeügo e este é meu mundo. Seja Bem Vindo!

Mauri (14.01.1999)

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

À Rogério Sant'Ana (14/10/09)


À ti meu grande  parceiro...
Roger, Rogério, Anjo, Paixão. Tanto nome para uma pessoa só.
Pudera, ele é engraçado, causador e único. À priori, tive uma imagem errada desse homem que aos 38 anos carrega nas costas a responsabilidade de muitos – Tratar de tantos animais de estimação assim, não é fácil.
Viver sem ele é meio complicado, viver com ele é mais complicado ainda, pois fica difícil não querer beijar, paquerar, fazer e receber cafuné. Com ele eu rio muito, mas quando resolvo divagar em sua presença, ele faz aquela famosa pergunta: “Que foi Mauri, você está bem?”. Quando eu desapareço em meio aos meus vagos pensamentos ele sempre arranja uma maneira de fazer-me voltar à realidade com seus carinhos, abraços e olhares dizendo: “Agora  eu quero o meu beijo gostoso”. Carinhos esses que somente pessoas realmente apaixonadas entenderiam. Posso dizer que ele, assim como eu, é um eterno homem romântico e apaixonado pelas simples coisas da vida.
Para muitos ele é somente um hetero na casa dos trinta que resolveu ficar solteiro. Mas para outros, ele é o tipo de homem moderno que se continuar sozinho será um eterno desperdício. Rogério, quem realmente conhece ou teve a oportunidade de conhecer parte de tua essência, sabe que tu és a mescla de cores, sentimentos, mágoas e alegrias que a vida lhe trouxe. O tempo o esculpiu feito uma peça rara que não se encontra em qualquer tabuleiro. Tu és o mesmo que ri com os amigos, satiriza com os infames e tenta amenizar a dor do próximo, tu é o homem que tem problemas, angústias e dúvidas em relação a muita coisa. Seus dias somam as verdades do coração e as idéias das palavras e frases que nunca teve coragem de dizer ou por ter faltado o momento certo. Mas o que tu nunca podes dizer com os lábios, jamais escondeu com os olhos. Seu olhar com penetrante sempre vaga pelo vazio, mas sabe que as coisas que realmente te importam, jamais escapam de suas mãos tão facilmente.  Um amigo, irmão, amante e louco que prima por seu talento único em atrair aos poucos com seu sorriso amigável e convidativo. Pode sorrir por fora durante  dias, mas lá dentro existe um palhaço triste em mais um circo sem graça. Mesmo assim ele disfarça a dor e me contagia com essa ‘coisinha chamada paixão. Basta confiar e esperar, pois sempre chega a hora de receber carinho afetivo de quem realmente já sofreu um bocado por conta do coração bandido, impiedoso e cruel.
Enfim, estamos aqui hoje trocando carícias e gestos afetivos de dois parceiros apaixonados um pelo outro. Esse é você Rogério, o amigo nas horas difíceis, o palhaço do picadeiro, o homem alegre das piadas, a criança triste que implora por colo, mas sempre será portador de uma alma e espíritos de ouro e que realmente vale a pena tê-lo ao meu lado. Gosto-te muito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário