Que sou eu *Mauri Zeügo*

Meus caminhos intermináveis trouxeram-me até aqui, meus dias de alegria, tristeza, risos e cara feia. Sou tudo e nada. Feito um gato vadio que de telhado em telhado sempre encontra um cesto quente com um novelo de lã ou linha velha que nos remetem aos dias da infância. Tão saudoso à família sou eu. Nos últimos anos tenho tentado ser mais homem e menos animal, raciocinar sempre ao invés de seguir instintos que provocariam uma guerra. Sou humano enfim, tenho meus anseios e desejos e com esses, posso ser o que eu quiser. Cada pessoa tem seus defeitos e qualidades, porém, são os pequenos detalhes que nos tornam cada vez mais especiais e únicos. Sou Mauri Eurico Santos Zeügo e este é meu mundo. Seja Bem Vindo!

Mauri (14.01.1999)

sábado, 18 de dezembro de 2010

Ainda te amo (14/11/04)

Todos os corações neste mundo,
Todas as almas solitárias por ai.
Tenho sonhos que me mostram
Que estas tão longe de meu alcance;

Na fria solidão
Tenho que ser feliz,
Enquanto você luta para estar só
Nesse mundo cruel e violento;

Vejo tantas pessoas na chuva,
Enquanto esperam um só toque
Como pagamento de seus deveres;

Para se ter a cura, ninguém é livre.
Deixemos os segredos de lado agora
Para poder sentir o que é real;

Esperamos aqui por um
Grande milagre que vem
Dos céus sob nossas cabeças;

Então porque tenho de esperar?
Vim até aqui para dizer
- tenho vergonha de viver
Mas ainda te amo.

Mauri Zeügo

Nenhum comentário:

Postar um comentário